Titulo Autor      


  noticias


terça-feira, 13 de setembro de 2016

A literatura nonsense e os limeriques do inglês Edward Lear

Em ‘Conversando com Varejeiras Azuis’, leitor conhecerá a prosa, a poesia e os desenhos de um dos pais da literatura do absurdo

Não por acaso, Lear é apontado como um dos pais da literatura nonsense, que tem como seu principal expoente Lewis Carroll, autor do clássico Alice no País das Maravilhas. O inglês foi um dos mais importantes artistas ornitológicos de sua época. Começou a desenhar e a pintar aves quando tinha 16 anos e passou então a se sustentar com o ofício. Consagrou-se bastante jovem, aos 19, quando publicou o livro Ilustrações da Família dos Psitacídeos, ou Papagaios, pela Zoological Society.

Também lhe renderam fama seus limeriques nonsenses, composições com cinco linhas rimadas, no Brasil bastante utilizadas pela obra escritora Tatiana Belinky (1919-2013). Como se não bastasse, Lear produziu uma série de livros de viagens, que retratam suas passagens pela Itália, Grécia, Egito, Índia e Ceilão, em uma época em que o globo terrestre parecia maior do que é hoje.



EDITORA ILUMINURAS - LTDA
Rua Inácio Pereira da Rocha, 389 Cep: 05432-011 - São Paulo - SP Tel/Fax: (11) 3031-6161