Carrinho

Seu carrinho está vazio.

Autor

RAIMUNDO CARRERO

Nasceu em dezembro de 1947 na cidade de Salgueiro, sertão de Pernambuco, e é um dos autores mais premiados do Brasil. Conquistou os prêmios Jabuti em 2000; Prêmio São Paulo em 2010; o prêmio APCA em 1995 e 2015; o Machado de Assis em 1995 e 2010; Prêmio Revelação do ano, em 1997, da Secretaria Estadual de Cultura do Rio Grande do Sul; prêmio José Condé em 1984; e prêmio Lucilo Varejão em 1986.

Tem obras traduzidas na França (Bernarda Soledade e Sombra severa), na Romênia (Bernarda SoledadeSombra severa e Minha alma é irmã de Deus), no Uruguai (Minha alma é irmã de Deus) e na Bulgária (Bernarda Soledade).

Sua obra foi objeto de dois doutorados — Raimundo Carrero e a estética do redemunho, de Cristhiane Amorim, pela UFRJ; e Raimundo Carrero e a pulsação narrativa, de Priscila Medeiros Varjal, pela UFPE — e de três mestrados — Somos pedras na angústia, de Auríbio Farias; Raimundo Carrero e a banalização da violência, de Elcy Cruz; e A vingança  da culpa, de Maria dos Santos, todos pela UFPE.

Publicou, entre outros, Somos pedras que se consomem (Grande Prêmio da Crítica – APCA, 1996 e Prêmio Machado de Assis da Biblioteca Nacional, 1996); As sóbrias ruínas da alma (Prêmio Jabuti, 2000); Sombra severa, 2001; Ao redor do escorpião... uma tarântula?, 2003; O delicado abismo da loucura, 2005; O amor não tem bons sentimentos, 2007A Preparação do Escritor, 2009; Romance do bordado e da pantera negra, 2014; Colégio de Freiras, 2020 e Estão matando os meninos, 2020, todos pela Iluminuras.

Exibindo de 1 a 10 do total de 10 (1 páginas)
Iluminuras © 2021 - CNPJ 58.122.318/0001-25