Carrinho

Seu carrinho está vazio.

MINIMALÂMINA

ERIVELTO BUSTO GARCIA

  • R$ 74,00

*LIVRO VENDIDO NO ESTADO.

O livro pode conter pequenas manchas em função da ação do tempo.

Não será permitida troca do livro, exceto em caso de defeitos gráficos.

 

 

a lámina é  a ânima

do negócio

 

ilumilâmina

ilumilânima

 

ilumilúmina

iluminuvem

MINIMALAMINA se nos apresenta como um livro inteiro (não se trata de um ajuntamento de poemas): com unidade, redondo e que, embora comportando poemas sequenciais, permite um transitar livre por suas paginas/ suportes. Poemas-faturas que mostram grande familiaridade com a intersemiose explícita da poesia da Era Pós-Verso (apesar do verso).

O autor, Erivelto Busto Garcia, transita do verbal ao visual em suas várias facetas.

A palavra, considerada enquanto entidade sonora, semântica e gráfica/visual (onde comparece com força o elemento cor) faz tudo a caminho do esgotamento de suas possibilidades (e o poeta é um expert em tipografia — ou melhor seria "tipomorfia"? — possuindo um ouvido igualmente incomum): paronomásias, anagramas, metamorfoses verbo-visuais, sugerindo movimento/ animação/ processo/ sequencialidade.

 Explora autor-poeta, o que os grafemas trazem em potencial e demonstra naturalidade no manuseio de tais recursos, assumindo os resultados como POESIA. Doutro lado, o verbal enquanto sonoridade tem um peso considerável, a começar pelo titulo (belo) do volume MINIMALAMINA —titulo que se desdobra em ocorrências de uma eufonia apreciável.

Dos anos 50, época em que a visualidade foi assumida/definida como elemento estrutural do poema — e é da Poesia Concreta que estou falando — aos inicios do terceiro milênio dC, o visual se tem defrontado com situações adversas, mas se nos apresenta, agora, como uma simples possibilidade, entre outras, no Reino da Poesia.

Erivelto Busto Garcia se sente confortavelmente instalado nesse universo: faz e o faz com a serenidade de quem já se insere numa tradição de rigor gráfico-sonoro e ousadia. Além disso, sua poesia é daquelas que podem transitar pelos vários meios (media ou mídias, como se diz hoje no Brasil) sem perda da informação estética, da qual é portadora. Pede para estar na REDE, por exemplo. E é por tudo isso que posso dizer da sua poesia: responde às exigências do hoje. Uma poesia atual, inclusive no lúdico que oferece aos fruidores.

MINIMALAMINA acrescenta algo ao corpus da poesia brasileira que ainda experimenta. Arrisca (melhor dizendo)

Salve!

Omar Khouri

 

Erivelto Busto Garcia, 58 é natural de Birigui, SP. Sua produção poética é praticamente inédita, à exceção de alguns poemas esparsos publicados nos anos 70 e 80 no Suplemento Literário Minas Gerais, época em que ali escreviam Carlos Drummond de Andrade, Renata Pallotini, Abgar Renault, Henriqueta Lisboa, Olga Savary.

Esses e Outros poemas que antecedem a atual fase gráfica fazem parte de AMARAVILA, a sair em breve.  

 

Autor(a) Erivelto Busto Garcia
Nº de páginas 128
ISBN 85-7321-212-8
Formato 21x24,5cm

Avaliações (0 comentários)

Escreva um comentário

Nota: HTML não suportado.
   Ruim           Bom
Erivelto Busto Garcia
  • R$ 74,00
Em até 3x sem juros
Comprar
Iluminuras © 2021 - CNPJ 58.122.318/0001-25