Carrinho

Seu carrinho está vazio.

MORTE DE UM DJIN, A

PEP D´STAGNI

  • R$ 52,00

*LIVRO VENDIDO NO ESTADO.
O livro pode conter pequenas manchas em função da ação do tempo.

Não será permitida troca do livro, exceto em caso de defeitos gráficos.

Saído das páginas de As mil e uma noites, este romance é uma viagem pelo mundo ainda mágico mas já amargo da adolescência, Mário Valentino, o romancista de A morte de um Djin, é obrigado a escrever, para saldar uma dívida com a máfia, um romance sobre as razões do suicídio de um adolescente. Dividas e dúvidas desencadeiam este relato que pode ser lido como experiência literária, como romance de suspense ou fantasia, como drama de um jovem brutalizado pela neurose familiar, ou como uma viagem alucinada à procura de Deus e da própria identidade. A morte de um Djin, com sua magia, é um exemplo concreto dos novos caminhos da literatura latino-americana. E seu mais novo sucesso.

Este romance poderia ser considerado como uma história de As mil e uma noites contada em nosso tempo e em linguagem cinematográfica. Já seu título apresenta-nos uma figura arquetípica daquela saga: os djins, gênios peraltas e imprevisíveis que tanto podem terminar presos numa garrafa boiando no mar como viver escravos de uma lâmpada ou de um anel. Comum também à saga de As mil e uma noites é a forma narrativa do conto dentro do conto dentro do conto: A morte de um Djin é um romance dentro de um romance, o romance do romancista e o romance do romanceado. E até nas motivações que em ambos os textos justificam ação de narrar também aparece em comum a presença da coação, da obrigação de narrar: para Sherazade é a vingança misógina do príncipe Shariar que noite após noite seus mirabolantes contos conseguem protelar; para Mário Valentino, o romancista de A morte de um Djin, a obrigação de saldar uma divida de jogo com a Máfia, escrevendo um romance com assunto específico. Explicar as razões do suicídio de um adolescente, neto único e amado de um chefe mafioso.

Alojado pela Famiglia em uma mansão insólita no meio da selva, Mário Valentino mora na companhia de um estranho sábio que o ajuda a desvendar, trabalhosamente, os enigmas guardados numa caixa com lembranças e segredos de um rapaz de dezessete anos: o djin.

Mas à medida que Mário descobre e escreve a verdade sobre aquele suicídio, penetra num mundo de crescentes perigos. A morte de um Djin é uma viagem pelo mundo ainda mágico mas já amargo da adolescência, povoado de personagens fabulosamente reais e plácidas, ao lado de espectros pateticamente fictícios mas mortais.

Este romance pode ser lido de modos diversos; como experiência literária, como romance de suspense ou fantasia, como drama de um adolescente brutalizado pela neurose familiar, ou como viagem alucinada a procura de Deus e da própria identidade; todas as leituras desembocam num final que deixa o leitor pasmado perante a simplicidade com que a harmonia desfaz os nós do medo.

Pep D'Stagni nasceu na Argentina. Estudou em Lausane, Londres e Buenos Aires. Exerceu as mais diversas profissões, mas a paixão pela literatura o acompanha em toda a vida. Percorreu o mundo, vivendo no Marrocos, Grécia, Bolívia e Caribe. Atualmente reside no Brasil.

Autor(a) Pep D'Stagni
Tradutor(a) Marilene Felinto
Nº de páginas 280
ISBN 85-85219-11-4
Formato 14x21cm

Autores

PEP D´STAGNI

Avaliações (0 comentários)

Escreva um comentário

Nota: HTML não suportado.
   Ruim           Bom
Pep D'Stagni Marilene Felinto
  • R$ 52,00
Em até 3x sem juros
Comprar
Iluminuras © 2021 - CNPJ 58.122.318/0001-25