Carrinho

Seu carrinho está vazio.

POLITICA TENSA, A

RICARDO R.TERRA

  • R$ 45,00
  • R$ 36,00

Produto esgotado
*LIVRO VENDIDO NO ESTADO.
O livro pode conter pequenas manchas em função da ação do tempo.

Não será permitida troca do livro, exceto em caso de defeitos gráficos.


"A grandeza incomparável de Kant é corroborada, e não em último lugar, pelo fato de que manteve firme e incorruptivelmente a unidade da razão mesmo em seu uso pleno de contradições — o do domínio da natureza, que chamou de mecânico-causal ou teórico, e o da reconciliante aproximação à natureza, próprio da faculdade de julgar."

Theodor Adorno

 

 O exame do pensamento politico kantiano nos coloca de saída diante de textos muito dispares. A teoria do contrato social convive com a hipótese da origem histórica violenta do Estado. A soberania popular não é algo efetivo do povo, funciona apenas como um padrão para o regente, e, não se contentando em transformar a soberania em uma ideia, Kant em alguns textos não se refere nem a esse padrão, deixando a soberania totalmente com o governante. Na abordagem da liberdade político-jurídica encontram-se elementos da tradição liberal e também da democrática, a teoria da propriedade recupera aspectos da teoria da ocupação contraposta à do trabalho.

A Revolução Francesa é condenada no plano jurídico (pelo fato mesmo de ser uma revolução), mas, ao mesmo tempo, provoca entusiasmo no espectador.

Como compreender essas tensões do pensamento kantiano? É certo que a tentação de privilegiar unilateralmente alguns textos em detrimento de outros é muito grande. Outra tentação consiste em denunciar a sua incoerência, o seu caráter contraditório. Afinal, como é que alguém pode ser ao mesmo tempo liberal, democrata, admirador de Frederico II, crítico da situação política da Inglaterra e defensor da constituição republicana?

Mas uma outra via se impõe: por que não tentarmos pensar as tensões do pensamento kantiano como essenciais a sua expressão, sem necessidade de fazer com que a balança penda para um dos lados, sem ter de denunciar de maneira apressada as "contradições e incoerências" dos textos? O que se procura nesse trabalho é entender as tensões no plano da história da filosofia e valorizá-las no plano da filosofia.

 

Ricardo R. Terra é professor de filosofia na Universidade de São Paulo e estudioso da filosofia politica alemã. Atualmente é vice-presidente da Sociedade Kant Brasileira. Publicou vários artigos sobre Kant em diferentes revistas e organizou duas coletâneas: Ideia de uma História Universal de um Ponto de Vista Cosmopolita (Brasiliense, 1986) e Duas Introduções à Crítica do Juízo (lluminuras, 1995). 

 

Autor(a) Ricardo R. Terra
Nº de páginas 184
ISBN 85-7321-018-4
Formato 14x21 cm

Autores

RICARDO R.TERRA

Avaliações (0 comentários)

Escreva um comentário

Nota: HTML não suportado.
   Ruim           Bom

Produtos relacionados

Ricardo R. Terra Filosofia coleção filosofia Pensamento político
  • R$ 36,00
Em até 3x sem juros
Comprar
Iluminuras © 2022 - CNPJ 58.122.318/0001-25