Carrinho

Seu carrinho está vazio.

SOLARIUM

RODRIGO GARCIA LOPES

  • R$ 40,00

cerejas

podem

 

parecer

amargas

 

se você nada sabe

do solitário sabor

 

experimente-as

antes

 

quando

ainda

 

forem

flores

 

Solarium é o registro de dez nos de poesia de Rodrigo Garcia Lopes. Nele encontramos a  emoção e o pensamento que unem três momentos de seu processo criativo: "Dioramas", "Polaroides" e "Solarium", que contêm climas e sutilezas particulares, como se fossem três livros independentes. De Fato, os títulos destes momentos indicam aquilo que iremos encontrar durante a leitura do livro.

Em "Dioramas", vemos circular poemas dos mais variados estilos, com técnicas e texturas que seduzem e declaram a liberdade de evocar diferentes performances em seu discurso. Como um diorama, os poemas são quadros transparentes por onde a luminosidade irisa e provoca efeitos que nos hipnotizam, nos sedam, sinestesiam.

“Polaroides" são instantâneos que sensibilizam nossas retinas emotivas com o gosto bom da arte do trajeto. São paisagens vistas de trem, em jardins e estações, cenas e insights captados no instante irrepetível de sua ocorrência e desaparição. Os movimentos de dispersão do "eu" estão em questão nesta segunda parte. O viajante — aquele que nunca se despede — sabe, como diz R. H. Blyth, que "para se degustar a verdadeira felicidade é preciso viajar até um lugar muito distante". Há a experiência direta e cinemática com climas e situações, sempre anotadas por sua escrita- fotográfica: escrita que se metamorfoseia em rastros, pistas, pegadas na areia.

 “Solarium", a última parte, e que dá nome ao volume, traz a fulguração do pensamento, a ideia poética posta em ação definitivamente. Uma poesia em que o movimento de significação espirala e deriva, deixando explícito o próprio ato de transformação da realidade em poesia. Vemos a articulação — a capacidade do poeta de coletar discursos ao seu redor — como princípio para uma poesia que se preocupa em alimentar, dizer. Daí porque poemas de maior fôlego, com gradações e fusões de um estado a outro, captando o caráter descontínuo da consciência poética. Com versos longos e "livres", de ritmo improvisacional, no qual as luminosidades da poesia permeiam as sombras da prosa, raptando diversas vozes, enigmas, imagem-música. Uma certa alegorização, uma repercussão do choque de informações poéticas velozes e Simultâneas é o que encontramos nestes poemas, destituídos do conceito tradicional de centro discursivo, possibilitando formações simbióticas entre o lírico e o épico, o sublime e o banal.

Solarium é um livro orgânico, que afirma a ideia de uma poética solar, de charmes e climas, de virtù. A percepção é seu móvel principal. A memória, O Túnel do Tempo, repõe uma viagem sempre recomeçada pelo poeta. Como a espiral de uma concha do mar — o solarium perspectivum— o ato de fazer poesia para Rodrigo é um processo, imagem onírica, em transe, no qual os sentidos devem dar ação a uma escrita que registra os estados de alma.

Mauricio Arruda Mendonça

Autor(a) Rodrigo Garcia Lopes
Nº de páginas 112
ISBN 85-85219-95-5
Formato 14x19 cm

Avaliações (0 comentários)

Escreva um comentário

Nota: HTML não suportado.
   Ruim           Bom

Produtos relacionados

Rodrigo Garcia Lopes Poesia Brasileira
  • R$ 40,00
Em até 3x sem juros
Comprar
Iluminuras © 2021 - CNPJ 58.122.318/0001-25